O PARLAMENTO ALEMÃO, O REICHSTAG

Publicado em de de

VISTA DO PARLAMENTO ALEMÃO

O Parlamento Alemão, o Reichstag, registra uma existência de extrema turbulência marcada por tragédias e sucessivas reconstruções. Marco vivo da história suscita questões no universo da arquitetura, onde a premissa de preservar as lembranças e significados – muitas vezes não positivos – passa cumprir uma função de alerta para as futuras gerações.

Dono de uma história exuberante tem seu início com o Kaiser Guilherme I, em 1884, cuja conclusão da construção ocorreu apenas dez anos após, em 1894.

Guilherme II, sucessor de Guilherme I, detestou o resultado final do prédio, em especial sua cúpula que jugava ser de extremo mau gosto e chegou até mesmo a apelidar o edifício como “Casa de Macacos Imperial”. Seu desgosto com a obra foi tão grande que o prédio passou a ser usado como sede do Parlamento apenas em 1916.

GRAVURA DO REICHSTAG EM BERLIM EM SEU ESTADO ORIGINAL – ENTRE 1984 E 1905

Em 1933, o prédio foi acometido por um incêndio criminoso, praticamente  colocando-o abaixo. Mais tarde, foi alvo frequente das duas Grandes Guerras, que o levaram praticamente à destruição.

O PARLAMENTO DESTRUÍDO NA SEGUNDA GUERRA

Apesar de uma reconstrução parcial realizada entre 1961 e 1971 com projeto de Paul Baumgarten, o local pedia por uma nova reestruturação, principalmente após a queda do Muro de Berlim, ocasião em que o renomado arquiteto inglês Norman Foster foi convidado a realizar o projeto para a reabertura do Parlamento da Alemanha reunificadanuma proposta  chamada de Retrofit. 

Neste caso, mais que um símbolo para a cidade, o Parlamento Alemão – Reichstag, passaria a ser o símbolo de uma “nova” nação.

Após um período complicado de aprovação do projeto, levando  Foster a quase abrir mão do trabalho, o arquiteto chegou a uma satisfatória e bela solução que manteria a cúpula, traço característico e simbólico da construção, além de colaborar com o conforto térmico e com grande aproveitamento da luz natural, valorizando ainda mais a majestosa estrutura.

Mas, o principal: um perfeito reforço à ideia de transparência no sentido mais amplo e metafórico da construção, valor associado diretamente ao Parlamento.

Hoje, a nova cúpula permite uma experiência única aos seus visitantes, já que, enquanto caminham pelas rampas em espiral existentes, podem acompanhar as atividades das sessões do parlamento, abaixo de seus pés.

VISTA INTERNA DA CÚPULA

Desta maneira, o arquiteto ressignificou a cúpula com maestria, afastando de vez o símbolo do Imperialismo e afirmando que desta vez é o povo que está no comando.

VISTA NOTURNA DA CÚPULA

As obras foram finalizadas em 1999, quando o edifício do Reichstag passou a ser novamente a sede do parlamento alemão.

Para acessar este arquivo, deixe aqui o seu nome e o seu e-mail. Nós te avisaremos sempre que houver alguma novidade.